terça-feira, 25 de dezembro de 2012

"PICA PICA" E O FIM DO MUNDO


"Pica pica",vulgo Pega-rabuda,ao fim da tarde,já com pouca luz.
Tem vindo a ocupar o Vale do Mondego quando só era observada,mais para Norte,a partir de Velosa.

OS MAIAS

EM DESFILE SILENCIOSO.


EXIBINDO OS SÍMBOLOS DO EXÉRCITO ZAPATISTA DE LIBERTAÇÃO NACIONAL.

IMAGENS ENVIADAS POR MÃO AMIGA.
AÍ FICA TAMBÉM O TEXTO:

Neste dia 21/12/2012, enquanto o mundo brincava de apocalipse, os verdadeiros descendentes dos maias, vivos e reais, nos mandaram das montanhas de Chiapas uma importante mensagem, que surpreendeu o México hoje de manhã. Em diferentes municípios da região Sudeste, milhares de indígenas integrantes do Exército Zapatista de Libertação Nacional (EZLN) iniciaram o dia em grandes marchas por diferentes estradas e cidades. A manifestação, organizada até a véspera em sigilo, foi pacífica e surpreendentemente silenciosa. Em todas as marchas, o silêncio foi absoluto. Nenhuma palavra de ordem, nenhum cântico, nenhum grito de protesto. Ao final do dia finalmente foi divulgado um comunicado oficial do líder máximo do EZLN, Subcomandante Marcos, dizendo apenas: “Escutaram? É o som do mundo de vocês desmoronando. E do nosso ressurgindo”. Como sabemos, os maias nunca falaram em “fim do mundo” (tampouco jamais conceberam essa ideia). Ao contrário, em um gigantesco silêncio, nos disseram hoje que um mundo novo, uma nova era, está começando. E que os ideais zapatistas estão de volta (Antonio Lisboa, in: ORG).

Exemplos heróicos de um povo vivo e lutador.
Exemplos para levarem ao fim,sim,deste mundo de capitalismo podre selvagem e de estado.

mário

6 comentários:

  1. E ainda não foi desta que se acabou a bolinha azul.
    Mais uma moeda, mais uma corrida...
    Abraço

    ResponderEliminar
  2. E assim vai o mundo a sério, não aquele que nos mostram em todos os telejornais...

    ResponderEliminar
  3. .
    pela 'pega-rabuda' do Mondego e o javali da (tua?) quinta no PN da Serra da Estrela, deduzo que sejas beirão como eu .. confessadamente, natural de Viseu, emigrada pelas zonas da grande-Lisboa há muitos, muitos anos ..
    .
    .
    das montanhas de Chiapas, queria contar que vi noutro dia um filme, óptimo, "Também a Chuva". Passa-se na Bolívia e retrata esse destino mártir, imutado, dos índios no continente americano, descriminados e explorados ontem, hoje. Excluídos das principais notícias.

    Não espero que esse 'silêncio ensurdecedor' dos zapatistas venha a ferir ouvidos responsáveis, como não espero nada, lá ou aqui. Fica a minha admiração pela dignidade de um povo e pela sua forma de manifestação.

    Para ti, Mário,
    um abraço e um obrigada pela divulgação.
    Ana

    ResponderEliminar
  4. atribuído ao índio Hatuey:
    "Este es el Dios que los españoles adoran. Por estos pelean y matan; por estos es que nos persiguen y es por ello que tenemos que tirarlos al mar... Nos dicen, estos tiranos, que adoran a un Dios de paz e igualdad, pero usurpan nuestras tierras y nos hacen sus esclavos. Ellos nos hablan de un alma inmortal y de sus recompensas y castigos eternos, pero roban nuestras pertenencias, seducen a nuestras mujeres, violan a nuestras hijas. Incapaces de igualarnos en valor, estos cobardes se cubren con hierro que nuestras armas no pueden craquear." -- http://es.wikipedia.org/wiki/Hatuey

    ResponderEliminar